terça-feira, 20 de agosto de 2013

Starfail

Geralmente quando se fala de chuva de meteoros, as pessoas da cidade, debaixo dos postes de luz e da iluminação dos prédios e automóveis têm a esperança de ver o volume de meteoros geralmente alardeados pelos meios de comunicação.

Os valores de 20, 60, 100, etc.. meteoros por hora se aplicam a lugares distantes, bem escuros, onde nossas pupilas podem dilatar ao máximo e captar os tênues e breves brilhos de luz (gerados por pedrinhas com tamanhos próximos à petit-pois espaciais em sua maioria).

Do meio da cidade, com um pouco de sorte, poderíamos ver um ou outro ao longo de todo um período de observação.

As fotos abaixo são o resultado de duas tentativas falhas de registrar a presença de algum deles no céu entre 4 e 5 da matina.

A primeira tentativa 24/04/2013 consistiu de 51 fotos de 25s de exposição cada (ISO desconhecido [esqueci]), resultando em uns 20min de registro bastante interessante.
Na segunda, 13/08/2013 foram 78 fotos de 25s de exposição, ISO 400 e registraram um improvável céu “vazio”.

Ambas foram tratadas para melhorar o contraste e empilhadas no soft Startrail. Quando a câmera fica parada e várias longas exposições são juntadas em uma única foto, as estrelas viram riscos ao longo do seu movimento no céu. Cada foto registra um pequeno movimento. A soma das fotos gera uma linha. Em outras palavras, na primeira tentativa, vemos registrado o movimento do céu (por causa da rotação da Terra) em 20min.

Perseidas em 13/08 – Total de meteoros: zero.  Total de coisas voando na foto... nenhum.... Pra falar a verdade, apareceu um satélite artificial em três dos frames... mas tão apagado que nem deu o ar da graça na montagem final.


Lirídeas em 24/04 – Total de meteoros: zero. Total de paradas orbitando: três. Um satélite passando na vertical (linha reta) no meio da foto e outro passando na diagonal, do lado direito inferior em direção ao lado esquerdo superior. Provavelmente estava girando porque deixou três “risquinhos” na foto - onde o mesmo virou e refletiu a luz do sol que estava nascendo. O terceiro não apareceu na montagem, mas está no filme.

Põe a pipoca para estourar!

video


Na minha lista de coisas a serem fotografadas, ainda falta um cometa e um meteoro.
Espero ver um cometa até o fim do ano.
Aguardem mais fotos!
Ou não...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário científico (not!) após o bipe.